Cartas - Edição 726

Travessia impossível
Há semanas venho encontrando dificuldades em atravessar a Avenida José Faria da Rocha na altura número 5.387, onde há uma faixa de pedestre toda apagada, com as demais há mais de 200 metros, sendo que nas ruas de cima há escolas e crianças que transitam para ir e vir. Tem se tornado insuportável tentar atravessar ali com nossos filhos, pois os motoristas não param, não dão preferência e sempre estão em alta velocidade. E a única faixa que tem é na travessa que sai da Rua das Acácias e chega nessa esquina da José Faria, mas também não adianta, pois os motoristas não param, mesmo vendo a gente com crianças. Poderiam fazer uma reportagem, tirar fotos como provas; peço-lhes o apoio para que nós, que somos mães e dependemos de terceiros para levar e buscar nossos filhos, tenhamos mais segurança e tranquilidade.
Lucélia Santos Ávila - Por e-mail

Ameaça de dengue
Preciso de ajuda. Tenho três filhas, todas menores de oito anos e, ao lado da minha casa um lote vago cheio de lixo, aranhas pretas e outros bichos mais. No entanto, o que mais me preocupa é a dengue. Estou desesperada. Já tentei ligar para o Disque Dengue, mais eles não vieram. A Prefeitura, então, está passando longe daqui. Peço a vocês que me ajudem, por favor!
Erica Pinheiro - Por e-mail

Reclamação e recado
Moro no bairro Três Barras há quase sete anos, e percebo que esse bairro é completamente abandonado pelo poder público. Nunca é feita capina nas ruas, e varrição, então, nunca vi. Ainda há casas sem rede de esgoto, com fossas precárias, sem contar o trânsito, que a cada dia está mais pesado, e carros em alta velocidade, levando riscos aos pedestres que utilizam o caminho Três Barras-Perobas para levarem seus filhos para escola. Nós, moradores, já fizemos várias reclamações, mas nunca foi feito nada. Só espero que daqui a quatro anos, não venham lembrar que existimos.
 Ieda Maria - Por e-mail


 

Enquete

Qual o maior problema de Contagem na atualidade?